Skip to main content
Texto Sobre Autoestima

Texto Sobre Autoestima – 5 Passos para Entender e Mudar Sua Vida

Este Texto Sobre Autoestima vem apresentar para você informações relevantes – e pontuais que valem trazer à tona – sobre como a autoestima se constrói em cada pessoa! Você vai entender como desenvolveu essa peculiar imagem que tem sobre si, desde a infância, passando pela adolescência até a fase adulta. Também é abordado neste Texto Sobre Autoestima a relação desta com o modo de ver e reagir à Vida; a relação da autoestima com seu mental e emocional, além de trazer simples observações ao longo do texto para você entender mais sobre autoestima e se conhecer profundamente.

O intuito deste texto sobre autoestima é fazer uma “caminhada mental”. Uma rememoração sobre sua vida e permitir assim, que reconheça como se fez a formação da sua autoestima: como você a construiu; a influência dela na sua relação familiar, social e profissional; e como você pode se perceber e se relacionar com a vida. Permita-se ler este texto até o final, refletir sobre sua autoestima e no último passo, saber como reorganizar este pilar tão importante de sua Vida.

Os 5 Passos que este Texto Sobre Autoestima Vai Trazer para Você

Os 5 Passos que este Texto Sobre Autoestima Vai Trazer para Você!

Trazemos neste texto 5 passos de formação e Melhora da sua Autoestima, e sugiro que você durante a leitura, vá fazendo uma correlação com sua vida, mesmo que durante o texto, as explicações e informações já façam parte do seu conhecimento.

Vamos lá? As pessoas começam a desenvolver sua autoestima ainda na infância, bem precocemente. Como elas se sentirão quando maiores, depende principalmente do tipo de carinho, atenção e encorajamento que recebem nesta fase inicial.

Quando na fase adolescente, as mudanças hormonais e sociais, assim como a forma que aprenderam a se perceberem na infância, transformam e fortalecem muito sua autoestima e por vezes, esta percepção sobre si, se enraíza e é carregada para sua vida adulta, influenciando diretamente em todos os pontos de sua vida: familiar, social e profissional.

Mas, vamos por partes. Este texto sobre autoestima vai trazer pouco a pouco os pontos para você rememorar.

A Criança e o Primeiro Contato com Sua Autoestima

Passo 1- A Criança e o Primeiro Contato com Sua Autoestima

Os pais precisam perceber a responsabilidade da formação da autoestima na criança. Ensinar as crianças desde bem cedo a ver suas qualidades é essencial. Isso permite que sejam indivíduos mais felizes consigo em todas as suas fases de desenvolvimento. Imagino que disso você já tenha uma ideia, mas continue a leitura e aos poucos vai associando com sua criação.

Crianças que foram incentivadas a dar o seu melhor, e claro, também a aprender com seus erros, possuem uma construção de autoestima bem mais positiva que as crianças que são constantemente desestimuladas, rebaixadas, desencorajadas e menosprezadas pelos pais ou os que as criam.

Isso as faz desacreditar de suas habilidades e acaba, já na tenra idade, seu desejo de aprender e tentar coisas novas por medo de fracassarem. Quer um exemplo?

Quando a criança percebe que pode se locomover, ela instintivamente tende a engatinhar e depois “cria uma meta” que seria ficar de pé e dar os primeiros passos, como fazem seus pais.

A criança cria um propósito, certo?

Ela pode embolar as pernas, cair de bumbum diversas vezes, e mesmo assim, sem julgamentos, ela continua em sua meta: andar. Ela pouco entende sobre os nãos da vida, sobre os obstáculos físicos e mentais. Ela persiste até conseguir. E consegue!

Percebe como sem os obstáculos mentais – que ainda não desenvolveu – ela está estimulada a alcançar o que quer? Sem a formação de crenças sobre ela mesma, sem seus limites formados, e sem os nãos que serão “incutidos” em sua mente fica mais fácil atingir o que ela deseja. Sua meta é andar como seus pais e pronto.

Construção Inicial de Sua Autoestima

Rememorando a Construção Inicial de Sua Autoestima

Agora vamos entrar no ponto que este texto sobre autoestima traz de principal. Vamos rememorar sua infância. Se você tem tempo agora, permita-se buscar em sua mente a relação que tinha com seus pais, ou com as pessoas envolvidas nesta primeira fase de sua vida.

Qual a contribuição que estes momentos, aprendizados e relacionamentos desenvolveram em você a autoestima presente hoje? É importante que tenha uma visão geral, não julgue somente. Perceba pontos positivos e negativos, como um observador de sua criança, de sua fase inicial.

Se acha que não tem memória sobre esta fase da vida, convém fechar os olhos e perguntar a sua mente. Buscar bem no fundo de seus “arquivos”. Você vai se surpreender!

Se não tem tempo para isto agora, não tem problema, prossiga com este texto sobre autoestima, que aos poucos, você irá se percebendo.

Adolescência e Fase Adulta – os Reflexos de Como Você se Viu e se Vê

Passo 2 – Adolescência e Fase Adulta: os Reflexos de Como Você se Viu e se Vê

Agora, este texto sobre autoestima vai tentar juntar sua adolescência e como você se vê hoje. Como sente que anda sua autoestima em relação à sua adolescência. Será que ela é a mesma?

Provavelmente um pouco mais madura, caso você seja adulto. Mas, será que ainda há repetição de padrões que trouxe desde a fase adolescente?

A formatação da autoestima não acontece de uma hora para outra, é um processo de construção. Várias pessoas passam por um momento de estranheza durante a adolescência. Geralmente é difícil se gostar quando estamos sempre se comparando com os colegas, não é mesmo? É complicado ser um indivíduo nesta fase. Pois para ser popular você deve ser como todo mundo.

Na adolescência a autoestima pode passar por uma transformação completa, mesmo carregando como base a fase infantil. Adolescentes se sentem estranhos quando seus corpos se transformam. Alguns não se sentem confortáveis por um longo tempo por isso, já outros acabam ficando “muito populares” e chamam a atenção dos colegas.

Às vezes, essa popularidade ajuda, pois traz uma perspectiva de autoestima muito positiva. Do contrário pode arrasar um adolescente, pois às vezes se sentem de outro mundo e criam uma visão sobre si mesmo embasado nesta transformação. Eles têm uma explosão de hormônios em todo seu corpo e muitas coisas mudam.

A autoestima é uma questão muito importante para os adolescentes e é essencial que os pais lidem bem com isso, sempre encorajando-os, ouvindo com atenção e fazendo-os perceber as boas qualidades em si mesmos. Uma combinação de atributos físicos, juntamente de personalidade, que mostram que são apoiadores e não “inimigos” de suas explosões. Isso reflete para o adolescente a qualidade de quem são como pessoas, entende?

Quando trazemos neste texto “atributos” dos pais, você pode fazer um comparativo com sua adolescência, ok?! Perceba como foi a sua, como agiam seus pais, etc.

Veja bem, para os adolescentes, a autoestima gira em torno de sua aparência. Assim, é normal para essa fase que eles tenham um dia ruim quando seus cabelos estão rebeldes, ou quando querem ficar em casa por conta de uma espinha que apareceu.

Texto adolescentes e a autoestima
Para os adolescentes a autoestima gira muito em torno de sua aparência

Normalmente isso é motivo para um adulto arrumar um desentendimento ou “rebaixarem” seus filhos por meio de palavras, não é mesmo? E no que resulta isto? Percebe?

Para um adolescente o aparecimento de uma espinha é sim motivo para não querer sair e o não apoio cria uma barreira entre ele e seus pais. Se há um comentário que “não cai bem”, pode formar uma “verdade” para a autoestima do filho adolescente.

A autoestima desenvolvida em um adolescente, é um espelho de como ele se vê. É muito importante que os pais prestem atenção a isso.

Outro exemplo simples e bem próximo dos adolescentes de hoje: um filho pode parecer indo bem para um pai, mas ele se sente gordinho. Essa criação de uma autoimagem afetará bastante negativamente a formação de sua autoestima, que por sua vez pode crescer e resultar no aparecimento de algum distúrbio alimentar.

Acha este exemplo pesado? Então mude o final para uma pessoa que não é gordinha, porém criou em sua autoimagem esta visão e sempre se acha gorda, vive fazendo dieta e por mais que “esteja bem”, nunca se sente satisfeita. Isso tende a um problema mais recorrente entre as meninas.

Os meninos também passam por isso, mas tendem a interiorizar mais para si mesmos. Vários adolescentes podem acabar sofrendo de depressão por conta de suas baixas autoestimas e o pior é que muitos pais não percebem ou nigligenciam isso, pensando que é fase ou outra coisa. E o adolescente vai interiorizando vários somatórios que diminuem ainda mais sua autoestima.

Como foi com você? Se quiser, faça mais uma pausa para relembrar, ou continue o texto. O importante é que este texto sobre autoestima vá formando esse passo a passo e pontuando esta construção em sua mente.

Mesmo que não pare para relembrar, entende como isto afeta e contribui para a formação de sua percepção sobre si?

O que Trazemos para a Fase Adulta

Passo 3 – O que Trazemos para a Fase Adulta?

Nosso texto sobre autoestima continua a verificar a construção de nossa autoestima, e na fase adulta carregamos vários pontos do passado e repetimos em nossos atos e relacionamentos com os outros e com o mundo a nossa volta.

Já entendemos que a autoestima é como a pessoa se sente em relação a si, como ela se vê, se percebe, certo? Na maioria das vezes somos nossos piores – e porque não, os únicos – críticos.

Por exemplo: não se sentir muito bem em relação à sua personalidade e principalmente a aparência, pode levar à uma certa ansiedade quando se está em um grupo de conhecidos. Você tende a se sentir uma pessoa reservada mesmo que queira conversar com essas pessoas.

Então, ter boa autoestima não significa que você é sempre confiante! Ou se acha melhor que os outros, e sim, significa apenas que você se aceita como é, e está bem com isso!

Às vezes a autoestima é um vai e vem. As pessoas podem ter sempre este estado de baixa autoestima, constantemente; ou pode ter um vai e vem decorrente de algum acontecimento em sua vida: divorciar-se, perder um emprego, etc. O que desperta esta visão ruim sobre si, entende? São situações que podem resultar em diminuir a autoestima.

Com isso, adultos também podem sofrer depressão por conta de sua baixa autoestima, mesmo que na maioria dos casos comecem na adolescência. Esta relação entre autoestima e depressão leva muitos adultos a fazerem terapia. O que ajuda muito.

Autoestima, as Relações Sociais e a Relação com Sua Vida

Passo 4- Autoestima, as Relações Sociais e a Relação com Sua Vida

Uma baixa autoestima afeta diretamente a vida das pessoas em todos os campos e de várias maneiras. As pessoas com baixa autoestima podem decidir abandonar o que começam de uma hora para outra, ou seja, nunca completam o que começam criando situações ou desculpas para si mesmas (a conhecida auto sabotagem). Podem ter dificuldades em manter um emprego. Elas podem se afastar de seu ciclo social de amigos e se afundarem em vícios, como drogas ou álcool, e assim têm a sensação de se sentirem mais confortáveis ou mais encorajadas.

Isso ocorre muito frequentemente. Muitas vezes, a baixa autoestima é a causa que leva uma pessoa a se isolar totalmente de situações sociais, o que também ocorre da pessoa destruir qualquer possibilidade de relacionamentos amorosos.

O contrário também ocorre. Socialmente é o centro das atenções, mas quando está em casa, na frente do espelho, não se reconhece, chora e se sente muito frágil.

Como se dá sua relação com a vida social, trabalho, família?

Em relacionamentos, quando a pessoa está neste estado, se sabota a tal ponto de não acreditar que alguém se importa com ela. Cria confusões e auto sabotagens para terminar o relacionamento. Ou podem continuar em relações autodestrutivas ou até mesmo relações sem futuro ou abusivas.

Quer um exemplo? As pessoas com baixa autoestima podem ter um companheiro que destroem cada vez mais sua autoestima. E continuam neste ciclo vicioso. São pessoas que aceitam que o parceiro o chame de nomes “diminutivos” e diga que a pessoa é “inferior, incapaz e submissa”.

Essas pessoas têm a ideia de que ninguém mais no mundo a desejará e continua neste relacionamento, acreditando fielmente nisso. Veja o quão doentio é este cenário.

Você pode não estar passando por um exemplo como este, mas entenda a relação que este texto sobre autoestima quer despertar em você. Tudo gira em torno de sua autoestima. Ela te guia pela vida!

A Autoestima te leva às mais diversas situações por meio de suas decisões, ações e reações diante da vida. Ter uma boa autoestima é o fator mais importante para sua felicidade e para sua estabilidade mental.

PERGUNTE-SE: Como vai sua autoestima? No que ela tem influenciado na sua Vida? No que você precisa melhorar?

 

Como Melhorar sua Autoestima?

Passo 5 – Como Melhorar sua Autoestima

Pode ser um grande desafio reconstruir ou fortalecer sua autoestima. Melhorá-la, mantê-la sempre elevada. E você precisa estar atenta para isso. Você terá mais confiança no que você faz, no que você pensa sobre você mesma; e o grande desafio é colocar sua energia e atenção para mudar sua percepção das coisas.

Este texto de autoestima não traz dicas de autoajuda, mas você precisa ser um pouco mais prática se quer resultados reais. E digo prática no sentido de realmente agir e tomar a rédia da sua vida. Mudar o que for preciso que esteja te incomodando, reaver seus sonhos que pensou não mais serem realizáveis. Se perceber como uma pessoa cheia de vida novamente, e independente de sua idade, enxergar possibilidades a sua frente!

O que ofereço para Melhorar sua Autoestima já foi testado por muitas mulheres, e assim como aconteceu comigo – que criei este blog justamente por conta de toda a transformação de minha autoestima de maneira “palpável” e real -, gostaria que conhecesse com bons olhos e coração aberto o Master Mulher.

Este incrível programa de autoestima vai te levar em uma imersão da qual você sairá muito mais segura em relação à si mesma, vai reanimar seus talentos, habilidades e assim – de maneira REAL -, fortalecerá sua autoestima!

Baixa autoestima, insegurança, necessidade de se sentir aceita, falta de Amor Próprio, ficar se comparando e sentir-se desvalorizada são alguns dos sintomas de baixa autoestima. Esses bloqueios se transformam em ansiedade, síndrome do pânico e até depressão. Isso tudo, passo a passo, este incrível curso irá te ensinar com ferramentas práticas para você expulsar esses sentimentos para sempre de sua vida!

Muitas mulheres não percebem que tem baixa autoestima e vivem inseguras, com casamentos ou relacionamentos infelizes, muitos problemas em seus trabalhos ou em outros setores! Infelizmente são situações comuns de se ver hoje em dia! Mas você, que chegou até aqui, deve aproveitar esta oportunidade e conhecer o Master Mulher agora e Retomar a Direção de Sua Vida.

Botão Texto Sobre Autoestima

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.